Elias Aranha

Colíder a cidade e sua formação histórica

Textos

O POETA E A NAMORADA
*Elias Alves Aranha
Como uma jovem rosa, a minha amada...
Morena, linda, esbelta e graciosa
Parece a flor colhida, ainda orvalhada
No exato instante de tornar-se rosa.

Porque tantas qualidades expressadas
Tu com sua poesia misteriosa?
Embriagado com a fragrância  delicada
Coisa tão frágil que perfaz a rosa?

Assim esquia como a flor em haste
Agora que ela é rosa comovida.
De ser na tua vida o que buscaste
Na calorosa paixão da vida.

Ela é a rosa deste poeta embevecido
Que sente seu perfume e que a ama.
Convicto e de arrojo revestido
Anseia o néctar que teus lábios emana.

Teus olhos são as páginas que leio
Saboreando a doçura deste mel.
Atraído me envolvo neste enleio
Jubiloso vou vivendo neste céu.

Elias Aranha
Enviado por Elias Aranha em 18/06/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras