Elias Aranha

Colíder a cidade e sua formação histórica

Textos

ONDE ESTÁ A FELICIDADE?

*Elias Alves Aranha
Tudo na vida é vaidade,
Aparência vã atributos da intelectualidade,
Que proveitos têm do nosso trabalho?
Debaixo do sol e da lua,
Segue a nossa vida nua,
Pois o homem em tudo é falho!

Geração vem quando a outra desvanece,
Mas a terra para sempre permanece,
O vento vai para o sul e faz o giro mundo afora...
Nasce o sol e se põe logo o dia escureceu,
Apressa-se a volta ao lugar de onde nasceu.
O seu ponteiro vai marcando a hora.

Os rios vão para o mar,
Evaporam para corrê-la se tornar,
Todas as coisas são trabalhosas...
Olhos não fartam de ver, humano não pode exprimir.
Nem os ouvidos se enchem de ouvir
Na terra nada há de novo na natureza caprichosa!

Há de que se possa dizer: Vê, isto é novo?
Já foi nos séculos passados antes em outro povo,
Já não há lembrança das coisas antecedidas...
Dos que hão de ser também não haverá lembrança,
Entre os que hão de vir ou suas semelhança
Na procedência continua lei da vida.

Na busca ao conhecimento é aumentado,
Pois na muita sabedoria há muito enfado,
Reconduz-se tudo em dificuldade...
Vem o aumento também em dor,
Na muita lida ausenta-se do amor,
Pondo-se distante a felicidade.
Elias Aranha
Enviado por Elias Aranha em 10/07/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras